Segunda-feira, 29 de Março de 2010

Travessia Algarviana em BTT

 

 

A travessia Algarviana consiste na ligação pelo interior do Algarve entre o Cabo de S.Vicente em Sagres e Alcoutim, junto ao rio Guadiana com a extensão de 300 km na sua maioria instalados na serra algarvia, passando pelas serras do Caldeirão e de Monchique.

 

Apesar da Via Algarviana não ter sido estabelecida com um propósito religioso, a verdade é que a sua origem mistura-se, em parte, com aquilo que foi conhecido comoos "Caminhos de S.Vicente", um itinerário do séc. XI, traçado desde Alcoutim, Silves, Lagos ao Promontório de Sagres ou Cabo de S. Vicente, que segundo a história, foi nesse local que as relíquias de São Vicente deram á costa, numa barca, guardada por dois corvos, que a vigiaram desde Valência até à costa algarvia, motivando assim as peregrinações. Este itinerário ficou conhecido como o primeiro de sete itinerários Mediavais. 

 

Muitos de Vós ao visualizarem estas fotos poderão achar que estão trocadas ou nos enganámos no album fotográfico mas não, este é um Algarve diferente daquele que a maioria está habituada e do que habitualmente somos confrontados, um Algarve de aldeias típicas deste interior e alguns casos praticamente desertificado.

 

 

Dia I - 29 Março

 

Para este percurso, a partida foi dada junto ao farol do cabo de S.Vicente pelas 9h00.

Iniciámos a viagem debaixo de chuva e vento gélido.

 

 

 

 

 

 

 Chegada a Marmelete com cerca de 84 km pelas 16h10 onde pernoitámos na casa do povo local.

 

  

Dia 2 - 30 Março

 

Partimos de Marmelete pelas 8H30 para o segundo dia da travessia que ficou marcado pela ascenção as dois pontos mais elevados do Algarve, Foia (900 mt) e Picota.

 

 

 

 

 

 

 

 ascenção à Foia

 

 Picota

 

 

 

 

 O nosso companheiro de viagem (Ruben) entusiasmou-se com a descida... e acabou por se perder!

 

 Final de etapa em Silves pelas 15H10 e com 52 km. Aqui ficámos alojados no pavilhão dos bombeiros.

 Esta foi a etapa mais curta da travessia mas com maios desnível acumulado, 1990 mt.

 

Dia III - 31 Março

 

Início de nova etapa pelas 8H00.

 

Uma distração inicial do nosso inseparável GPS obrigou-nos a perder-nos no trilho correcto durante 5 km em que tivemos de carregar com as Bikes. Valeu-nos ainda assim a melhor das visões, um veado em plena serra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Final de etapa em Salir pelas 16H00 e com 75 km onde pernoitámos na escola secundária.

 

A parte final desta etapa foi efectuada entre muros de pedra e piso muito irregular a fazer-nos lembrar a "nossa" serra de Aire e Candeeiros.

 

 

Dia IV - 1 Abril

 

8H30 - partida para a mais dura etapa com elevado desnível acumulado.

 

Esta etapa ficou caracterizada pelas longas súbidas e os contantes desníveis numa mudança de paisagem para solos mais secos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Final de etapa em Vaqueiros (65 km) onde ficámos alojados no salão do clube desportivo.

 

Vaqueiros é uma aldeia construida sobre um povoado árabe e de comunidades rurais da época árabe.

 

 

Dia V - 2 Abril

 

Partimos pelas 8H30 para a etapa final (50 km) desta travessia.

 

Esta etapa, revelou-se mais rolante mas ainda assim a termos de contornar alguns "obstáculos"... a ribeira da Foupana.

 

 

Uma aventura ... saudável !

 

 

 

 

 

 

 

antigo moinho de água "Moinho da Rocha do Corvo"

 

Ribeira da Foupana

 

 

Menires de Lavajo

 

 

Rio Guadiana

 

 

 

Alcoutim

 

 

Final da travessia em Alcoutim com o total de 309 km e 7790 mt de desnível total acumulado na travessia.

 


publicado por aventura100limites às 22:54
link do post | comentar | favorito
 O que é?
6 comentários:
De Rogério Pinto a 8 de Setembro de 2010 às 15:29
Grande aventura, sem dúvida.
Sou um dos sortudos que já fez o GR13, mais conhecido por Via Algarviana.
Duro, e quem substimar ou fazer estimativas muito optimistas, arrisca-se a não chegar ao fim.
Aqui fica o meu comentário e testemunho:
http://www.latebeginner.blogspot.com
Rogério Pinto
rpinto@ncgdesign.com

Cumprimentos e abraços


De Ricardo Saraiva a 16 de Junho de 2011 às 12:27
Boa tarde.Adorei a crónica que li da vossa travessia.será possivel enviarem me os tracks dos percursos que fizeram para eu estudar em aventurar-me?Cumprimentos


De aventura100limites a 9 de Abril de 2012 às 22:36
Os tracks podem ser obtidos em: 


De nuno vicente a 3 de Abril de 2012 às 22:12

Olá. parabéns pela vossa viagem e contibuto de testemunho e fotografias.
Comecei agora a "pedalar" e sendo natural do algarve gostava de fazer a via. Como fizeram em relação a material de dormida e comida? Tinham algué com um carro a transportar as coisas? Achma possível fazer o percurso com sacos na bicicleta e tenda? Obrigado e boa sorte


De aventura100limites a 9 de Abril de 2012 às 22:35
Obrigado pela visita ao nosso blog.
O percurso da via algarviana torna-se bastante difícil pelos constantes e acentuados desníveis pelo que não é aconselhado ser efectuado com alforges.
Para informações pode consultar: http://www.viaalgarviana.org/


De Manel a 11 de Março de 2013 às 12:17
Também fiz a travessia neste ano. Tinha uma TREK EX7, branca que entretanto me roubaram, já repuz o stock uma Scott Spark. Falando do percurso, excelente, também tirei muitas fotos. Gostava ainda de fazer em sentido contrário. Daqui a dois anos.
E vocês?


Comentar post

free counter

.pesquisar

 

.arquivos

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Julho 2014

. Abril 2014

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.Membro da Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada

http://www.fpme.org/

visitante

contador visitante
Aventura Limites

Cria o teu cartão de visita

.Setembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30


.subscrever feeds